Manutenção de sistemas

Manutenção de sistemas

De um modo geral as organizações estão despreparadas para entender a importância da manutenção de sistemas. Isso se constata pela falta de processos específicos para tratar do assunto ou por colocarem apenas analistas e programadores inexperientes e sem supervisão no desenvolvimento e manutenção dos sistemas. Como resultado, ao longo do tempo os sistemas vão se transformando em uma “colcha de retalhos”, com alta incidência de falhas e cada vez mais difíceis de serem mantidos.

Sistemas devem ter equipes permanentes e qualificadas para realizar manutenções corretivas, adaptativas, preventivas e evolutivas. Nestas devem coexistir diferentes profissionais, como engenheiro de software, arquiteto de software, arquiteto de informação, analista de sistemas, desenvolvedor, etc. Outro fator relevante é a importância de se evitar a rotatividade dos profissionais envolvidos, de forma a reter o conhecimento aprofundado sobre o sistema.

Um profissional que dificilmente é encontrado em pequenas e médias empresas (e algumas vezes em grandes) é o arquiteto de software. Ele é fundamental para garantir que um sistema seja projetado de forma a evoluir de forma sustentável e aderente às necessiades da empresa, e para que os alicerces do sistema permaneçam preservados ao longo das manutenções realizadas.

Além disso, é fundamental que a equipe utilize uma metodologia de desenvolvimento eficaz e que esta também seja utilizada durante a manutenção. Metodologias ágeis, como SCRUM e XP, por exemplo, trazem alguns benefícios interessantes, como dividir um sistema complexo em partes mais simples e fáceis de serem desenvolvidas e antecipar mudanças que poderiam ser consideravelmente mais custosas de serem acomodadas se forem identificadas tardiamente. Como resultado, temos o desenvolvimento e manutenção de sistemas que entregam resultados mais rápido, de maneira mais segura e a um menor custo.

Podemos distinguir quatro modalidades de manutenção de software:

  • CORRETIVA, para corrigir problemas de software geralmente identificados pelos usuários do mesmo;
  • ADAPTATIVA: são alterações que visam adaptar o software a uma nova realidade ou novo ambiente externo, normalmente imposto. Um exemplo claro seriam mudanças de leis ou regras, definidas pelo governo e/ou órgãos reguladores;
  • EVOLUTIVA, são alterações no software visando sua evolução, como a criação ou alteração de funcionalidades. Em geral são oriundas de solicitações de melhorias pelos usuários;
  • PREVENTIVA, tem o objetivo de manter a infra estrutura do software, garantindo sua escalabilidade, robustez e manutenabilidade.

Nesse contexto, nos oferecemos para realizar a manutenção dos sistemas das empresas, proporcionando os benefícios de uma equipe multidisciplinar, altamente qualificada e de grande experiência no mercado.